Teste do pezinho entenda mais sobre a importância do teste

06  de junho  é o dia Dia Nacional do Teste do Pezinho 

xl4acsh-1328915

Olá pessoal, tudo bem???

Vocês sabiam que o dia 06 de junho é uma das datas mais importantes para o calendário da saúde da criança, quando é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. 

O objetivo é conscientizar as mães sobre a importância da realização do teste entre o terceiro e o sétimo dia de vida do bebê, já que antes disso os resultados podem não ser muito precisos.

O teste do pezinho chegou ao Brasil na década de 70 para identificar a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito.  Em 1992, o teste se tornou obrigatório em todo o território nacional.

O teste detecta doenças metabólicas, genéticas e infecciosas que podem causar lesões irreversíveis no bebê, como atraso no desenvolvimento neuropsico motor. 

Não há contraindicação na realização do teste, exceto em bebês desidratados, e a recomendação é que ele seja feito ainda na maternidade.

O teste do pezinho é simples, rápido e seguro com apenas algumas gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido, o teste permite diagnosticar precocemente oito doenças, entre metabólicas, congênitas e infecciosas. 

Doenças detectadas pelo teste do pezinho básico

As doenças detectadas pelo teste do pezinho básico, que é grátis pelo sus, incluem:

  • Fenilcetonúria: uma doença que causa um comprometimento neurológico no desenvolvimento da criança;
  • Hipotireoidismo congênito: doença que pode levar ao retardamento mental e a malformações físicas;
  • Anemia falciforme: pode levar a alterações em todos os órgãos e sistemas do corpo;
  • Hiperplasia adrenal congênita: doença que faz com que a criança tenha uma deficiência hormonal de alguns hormônios e um exagero na produção de outros, que pode, inclusive, levar à morte;
  • Fibrose Cística: doença que leva à produção de uma grande quantidade de muco, comprometendo o sistema respiratório e afetando também o pâncreas;
  • Deficiência de biotinidase: pode levar a convulsões, falta de coordenação motora, atraso no desenvolvimento e queda dos cabelos.

As doenças detectadas pelo teste do pezinho básico variam conforme o Estado brasileiro, no entanto obrigatoriamente a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito são sempre pesquisadas.

Doenças detectadas pelo teste do pezinho ampliado

Além das doenças acima citadas, o teste do pezinho ampliado ou expandido consegue detectar outras doenças como por exemplo:

  • Galactosemia: doença que faz com que a criança não consiga digerir o açúcar presente no leite, podendo levar a um comprometimento do sistema nervoso central;
  • Toxoplasmose Congênita: doença que pode ser fatal ou levar à cegueira, icterícia que é a pele amarelada, convulsões ou retardo mental;
  • Deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase: facilita o aparecimento de anemias, que podem variar de intensidade;
  • Sífilis congênita: uma doença grave que pode levar ao comprometimento do sistema nervoso central;
  • Aids: doença que leva a um sério comprometimento do sistema imune, que ainda não tem cura;
  • Rubéola congênita: provoca deformações congênitas como catarata, surdez, retardo mental e até má formações cardíacas;
  • Herpes congênita: doença rara que pode causar lesões localizadas na pele, mucosas e olhos, ou disseminada, afetando seriamente o sistema nervoso central;
  • Doença do citomegalovírus congênita: pode gerar calcificações cerebrais e retardo mental e motor;
  • Doença de chagas congênita: uma doença infecciosa que pode causar retardo mental, psicomotor e alterações oculares.

As doenças detectadas pelo teste do pezinho plus e o teste do pezinho master fazem parte desta lista, no entanto podem ter estes nomes conforme o laboratório e o número de doenças que se quer detectar.

Geralmente o teste do pezinho ampliado só é realizado se houver suspeita de contaminação do bebê, caso a mãe ou o pai sejam portadores de alguma destas doenças.

Se o teste do pezinho detectar alguma destas doenças, o laboratório contacta a família do bebê pelo telefone e o bebê deve fazer novos exames para confirmar a doença ou é encaminhado para uma consulta médica especializada.

amvpdtm-9852605


Dicas!
Não esqueça de buscar o resultado. Qualquer alteração no resultado, leve para o pediatra examinar.

Não se preocupe se tiver que repetir o exame. O teste do pezinho exige repetição para esclarecer o primeiro resultado, quando suspeito de normalidade ou quando o teste é realizado antes de 48 horas de vida.

Um resultado normal, mesmo no teste ampliado, não afasta a possibilidade de outras doenças neurológicas genéticas ou adquiridas. O teste não diagnostica, por exemplo, a síndrome de Down.

ATENÇÃO!


Apesar do nome “Teste do Pezinho” é possível que em alguns locais o sangue seja coletado do braço do bebê. Acredita-se que no braço a “picada” seja menos dolorosa.

**Informações e imagens retiradas do Google

38 Comments

  1. Unknown 5 de junho de 2015
  2. Espaço das Mamães 5 de junho de 2015
  3. Thelma Salles Artesanatos 5 de junho de 2015
  4. Menina Risonha 5 de junho de 2015
  5. Unknown 5 de junho de 2015
  6. Nequéren Reis 5 de junho de 2015
  7. Michele Barbosa 5 de junho de 2015
  8. Olivia Quartieri 5 de junho de 2015
  9. Alécia Magalhães 5 de junho de 2015
  10. Iara Netto 5 de junho de 2015
  11. Aline Motta 6 de junho de 2015
  12. Jaqueline 6 de junho de 2015
  13. re 6 de junho de 2015
  14. Blog da Miihs 6 de junho de 2015
  15. Aline 6 de junho de 2015
  16. Thelma Priscilla 6 de junho de 2015
  17. Carol Mello 6 de junho de 2015
  18. Unknown 6 de junho de 2015
  19. Cris 6 de junho de 2015
  20. Unknown 7 de junho de 2015
  21. Motive to be Pretty 7 de junho de 2015
  22. Unknown 7 de junho de 2015
  23. Cibele Lima 7 de junho de 2015
  24. Ingrid Faria 7 de junho de 2015
  25. Luciane Pereira Santos 7 de junho de 2015
  26. Bruna de Paula 7 de junho de 2015
  27. Unknown 7 de junho de 2015
  28. Paty 8 de junho de 2015
  29. Prosa Amiga 8 de junho de 2015
  30. Unknown 8 de junho de 2015
  31. Dani Costa 8 de junho de 2015
  32. Ana Secco 8 de junho de 2015
  33. Lucimar da Silva Moreira 8 de junho de 2015
  34. Stalker Literária 8 de junho de 2015
  35. Andressa Gusmão 9 de junho de 2015
  36. Unknown 12 de junho de 2015
  37. Toninha Borges 12 de junho de 2015
  38. Unknown 1 de julho de 2015

Add Comment