Morte súbita de bebê, porque acontece e como acontece?

Como prevenir a morte súbita de bebê

Olá pessoal,tudo bem???

Hoje quero falar sobre um assunto muito sério  e de estrema importância para quem tem bebê em casa.

Vamos entender um pouco mais sobre a morte súbita de bebê e como prevenir essa tragédia.

Primeiro de tudo precisamos entender o que é a morte súbita de bebê?

A morte súbita de bebê ou a síndrome da morte súbita infantil, ou síndrome da morte súbita do lactente (também 

conhecida como “morte do berço” ou Sids, da sigla em inglês), não é uma doença específica.

Trata-se de um diagnóstico que os especialistas dão quando um bebê aparentemente 

saudável morre sem explicação. Quando nem os médicos nem a autópsia conseguem 

explicar a causa da morte, ela é classificada como morte súbita.

A síndrome ainda é um mistério para os médicos. No Hemisfério Norte, ela parece ser 

mais comum que no Brasil, embora exista a possibilidade de aqui os casos não serem 

adequadamente registrados para fins estatísticos, já que o registro exige a realização de 

necropsia. 
Por que a morte súbita de bebê acontece?

Ninguém sabe explicar exatamente por que esses bebês morrem. Os especialistas 

acreditam que seja uma combinação de fatores. Alguns especulam que talvez essas 

crianças tenham um problema na parte do cérebro que controla a respiração e o 

despertar, e que por isso tenham mais dificuldade para reagir no caso de alguma coisa 

atrapalhar a respiração, como cobertas tampando o rosto.

Pesquisas continuam sendo feitas para tentar descobrir por que crianças aparentemente 

saudáveis morrem sem explicação.

Quando a morte súbita de bebê acontece?

A morte súbita acontece com mais frequência durante o sono, mas não necessariamente. 

Pode ser durante à noite, no berço, mas pode ser também numa soneca de dia, no 

carrinho ou até no colo dos pais. Além disso, a morte súbita é mais comum no clima frio, 

embora os especialistas não saibam bem por quê.


Há bebês que correm mais risco que outros?

Noventa por cento dos casos envolve bebês com menos de 6 meses. Antes de 1 mês ela é 

mais rara, e o risco vai diminuindo conforme o bebê vai crescendo.

Há alguns outros fatores, além da idade, que parecem elevar o risco de morte súbita de bebê:


O que fazer para reduzir o risco de morte súbita de bebê?

Como ainda não se sabe exatamente o que causa a Sids, não há maneira garantida de 

impedi-la, embora algumas simples providências pelo menos diminuam os riscos.

Na realidade, as mesmas medidas de segurança citadas abaixo ajudam a reduzir o risco 

de outras formas de morte de bebê relacionadas ao sono, como por sufocamento ou 

estrangulamento

Veja as recomendações dos especialistas para prevenir a morte súbita de bebê:

Ponha o bebê para dormir de barriga para cima, para evitar a morte súbita


Este é o ponto mais importante. Antigamente se recomendava que os bebês dormissem 

de lado, mas pesquisas já demonstraram que bebês saudáveis não correm o risco de 

engasgar se dormirem de barriga para cima . 


Não coloque o bebê de lado também, porque eles facilmente acabam de barriga para 

baixo

Quando chegam mais ou menos aos 6 meses, os bebês começam a se virar sozinhos, e não 

dá mais para controlar a posição. Mas, a essa altura, o risco de morte súbita já caiu 

bastante, e você pode deixá-lo dormir na posição que ele escolher.

Na hora de colocá-lo no berço, porém, continue acomodando-o de barriga para cima. Se 

isso a deixar mais tranquila, vire-o delicadamente se o “pegar” dormindo de bruços, mas 

não é preciso ficar vigiando seu filho a noite toda.

Não abuse de cobertas 
Cuidado com cobertores e mantas. É mais seguro não usá-los, pelo menos antes dos 6 

meses. Prefira agasalhar o bebê melhor com camadas de roupas. Mas tenha sempre 

cautela para não exagerar.

Não tenha cobertores grandes soltos de modo que o bebê possa se enfiar embaixo deles 

durante a noite. Isso vale também para os protetores de berço, que já não são mais 

aconselhados pelos especialistas. Acredita-se que eles não sirvam para prevenir 

acidentes e podem, por outro lado, acabar causando sufocamento ou estrangulamento se 

a cabecinha do bebê ficar presa entre o protetor e o colchão.

Use um colchão firme

O colchão deve ser firme, próprio para berço e com apenas um lençol por cima (de 

preferência com elástico para prender melhor em volta do colchão). Colchões e 

superfícies moles demais não são adequados para o bebê dormir.Pare de fumar durante 

gravidez e não deixe que pessoas fumem perto do bebê


A morte súbita é mais comum em bebês cujas mães fumavam ou em crianças que foram 

expostas ao cigarro, seja durante a gravidez ou depois. Bebidas e drogas também elevam 

os riscos.

O bebê será exposto à fumaça mesmo que uma pessoa fume em outro ambiente da casa, 

com as janelas abertas. Peça às visitas que não fumem na sua casa, e não leve o bebê a 

lugares onde haja muita fumaça de cigarro. Não agasalhe demais o bebê

Estudos ligaram o excesso de agasalhos e o superaquecimento do bebê à morte súbita. 

Coloque a mão na barriga do bebê ou no pescoço dele para ver se ele está quentinho o 

suficiente.

Se ele estiver muito quente, suando ou com brotoejas, tire uma camada de roupa. Não 

se guie pelas mãos ou pelos pés dele — é normal que as extremidades dos bebês sejam 

mais frias que o resto do corpo.

Leve seu filho com frequência ao pediatra

Mantenha as vacinas em dia (confira o calendário de vacinas ) e procure orientação 

médica se seu bebê estiver doente. A amamentação comprovadamente reduz o número 

de infecções em bebês, e pode contribuir para diminuir o risco de morte súbita.


É seguro levar o bebê para a minha cama para evitar a morte súbita?

O lugar mais seguro para o bebê dormir até os seis meses é no berço ou em uma cestinha 

perto da sua cama, mas dentro dela.

Dormir na mesma cama com o bebê pode ser mais arriscado principalmente se você e seu 

parceiro forem fumantes, tiverem o sono pesado demais ou estiverem tomando algum 

medicamento para dormir.

O risco é maior se o bebê for prematuro ou tiver nascido com menos de 2,5 kg.


Como não ter medo de que algo aconteça ao bebê?

Converse com o pediatra para tirar todas as suas dúvidas sobre a morte súbita de bebê e siga as medidas de segurança 

recomendadas por ele.

O risco de morte súbita de bebê existe, mas é muito pequeno, e é apenas mais um dos riscos a 

que seu filho estará sujeito ao longo da vida. Temer que algo aconteça com o filho é 

parte inerente da maternidade e da paternidade.

Mas, se o medo estiver grande demais, atrapalhando sua vida, vale a pena procurar 

alguma outra ajuda médica, seja do seu ginecologista ou de outro especialista. Às vezes, 

o medo excessivo pode ser sinal de depressão.

Então pessoal, a morte súbita de bebê é um  assunto é muito delicado e deve ser levado muito a sério.

Converse com o pediatra, pesquise sobre o assunto.

Espero ter ajudado.

Beijinhos!

18 Comments

  1. Unknown 18 de novembro de 2015
  2. Mulher Virtuosa By Vany 19 de novembro de 2015
  3. Unknown 19 de novembro de 2015
  4. Célia Lima 19 de novembro de 2015
  5. Minda Silva 19 de novembro de 2015
  6. Unknown 19 de novembro de 2015
  7. Olivia Quartieri 19 de novembro de 2015
  8. Unknown 19 de novembro de 2015
  9. Rayssa 19 de novembro de 2015
  10. Taths Rodrigues 19 de novembro de 2015
  11. Andrea Jesus 19 de novembro de 2015
  12. Unknown 20 de novembro de 2015
  13. Jaqueline 20 de novembro de 2015
  14. Nanna Barbieri 21 de novembro de 2015
  15. Jeane Carneiro 22 de novembro de 2015
  16. Mulher Mix 22 de novembro de 2015
  17. Lu Barros 23 de novembro de 2015
  18. Unknown 23 de novembro de 2015

Add Comment