MITOS E VERDADES SOBRE OS SONHOS

Os sonhos podem te ajudar no caminho do autoconhecimento e revelam traços da nossa personalidade; a psicóloga junguiana Katyanne Segalla explica principais dúvidas

Os sonhos sempre foram motivos de dúvidas e mistérios. A ciência atualmente explica que eles se tratam de experiências de imaginação criadas pelo cérebro quando estamos principalmente na fase REM (rapid eye moviments) ou MOR (Movimento Ocular Rápido), período mais profundo do sono. As pessoas que foram acordadas após esse ciclo, que ocorrem a cada 90 minutos, geralmente relatam lembrar-se dos sonhos. Na visão da psicologia analítica, os sonhos são considerados uma ferramenta do inconsciente para passar uma mensagem.


“Na psicologia analítica, podemos dizer que os sonhos são representações do inconsciente a respeito da nossa situação psíquica”, explica a psicóloga junguiana Katyanne Segalla. Carl Gustav Jung era médico e psiquiatra suíço, ele fundou a psicologia analítica junguiana no início do século XX. Essa linha teórica estuda o consciente, inconsciente e leva em consideração a mitologia, simbologia dos atos e o passado de cada indivíduo.


Segundo a psicóloga, o sonho é um ótimo instrumento de autoconhecimento, mas que deve ser analisado com cuidado para evitar significados incorretos. Entre as dúvidas mais comuns, estão:


O mesmo significado vale para todo mundo?


MITO. Quem nunca buscou em sites ou em livros o significado de algum sonho específico? A psicóloga Katyanne afirma que não há problema em procurar uma interpretação comum, mas sempre com ressalvas. “Parte dos nossos sonhos podem até ter o mesmo significado, mas o que mais conta é o significado pessoal. Se uma pessoa sonha com uma cobra, na hora de analisar, é preciso considerar o que esse animal representa para ela”, afirma.


É possível não sonhar?


MITO. Apesar de muitas pessoas alegarem que não sonham, o que de fato acontece é que elas esquecem o conteúdo do sonho ao acordar. Isso ocorre porque ao despertar, a consciência volta a tomar conta e os sonhos retornam para o inconsciente. “Um bom exercício para lembrarmos do sonho é anotar assim que acordar, mesmo que apenas fragmentos. Dessa forma, o inconsciente percebe que você está olhando para ele e passa a produzir mais imagens”, sugere a especialista.


VEJA TAMBÉM OS SONHOS MAIS COMUNS ENTRE AS MULHERES


Pesadelos sempre representam coisas ruins?


MITO. Os pesadelos nem sempre representam coisas negativas. Segundo a teoria junguiana, eles surgem para colocar em evidência algo que está sendo negligenciado quando o indivíduo está acordado, como uma forma de dar um “susto” para que ele olhe para aquele aspecto.


Nesse caso, vale ressaltar a importância de contar com um especialista adequado para ajudar a interpretar corretamente os significados e auxiliar nesse processo de compreensão de quais aspectos que estão sendo deixados de lado.


Sobre Katyanne Segalla

Psicóloga clínica, psicoterapeuta, pós-graduada em psicoterapia junguiana. Especialista em temas sobre comportamento, relacionamento e saúde emocional. Realiza atendimento de crianças, adolescentes, adultos e idosos. CRP:06/126673 (https://www.facebook.com/psievida)


VEJA TAMBÉM OS SONHOS MAIS COMUNS ENTRE AS MULHERES


8 Comments

  1. Joana D'arc 5 de julho de 2018
  2. Lucimar da Silva Moreira 5 de julho de 2018
  3. Marimonteirublue 6 de julho de 2018
  4. Erica Oliveira 6 de julho de 2018
  5. Sara Menezes 6 de julho de 2018
  6. Nani 6 de julho de 2018
  7. Nati Pereira 7 de julho de 2018
  8. Melissa Kemmer 8 de julho de 2018

Add Comment