Amamentação causa aumento da inteligência, aponta pesquisa inédita

Pesquisa inédita aponta mais um efeito benéfico da amamentação: aumento inteligência

Olá mamães, tudo bem???
Todas nós sabemos, o quanto é importante amamentar né?!
Mas você sabia que saiu uma pesquisa inédita que aponta  mais um efeito benéfico da amamentação, vejam só o que diz a pesquisa:
Um estudo brasileiro publicado ontem pela revista britânica The Lancet, uma das publicações cientificas mais importantes do mundo, revela mais um benefício da amamentação: aumento na inteligência na fase adulta. Pesquisadores da Universidade de Pelotas (RS) acompanharam 3,5 mil recém-nascidos durante mais 30 anos. Segundo a publicação, uma criança amamentada por pelo menos um ano obteve, aos trinta anos, quatro pontos a mais de QI e acréscimo de R$ 349 na renda média.
Outra questão inédita do estudo é mostrar que, no Brasil, os níveis de amamentação estão distribuídos de forma homogênea entre diferentes classes sociais, não sendo mais frequente entre mulheres com maior renda e escolaridade.

Veja estudo completo no link: https://www.thelancet.com/journals/langlo/article/PIIS2214-109X(15)70002-1/fulltext

E, para ajudar a mulher a esclarecer várias dúvidas sobre amamentação e, assim, se sentir mais segura para oferecer esse bem tão precioso para o seu bebê por um período superior a 12 meses, o especialista em ginecologia e obstetrícia pelo Hospital das Clínicas de Medicina da USP, Achilles Cruz, responde alguns mitos e verdades mais frequentes.

ed63384-2748828

1. Amamentar é um método anticoncepcional 100% eficaz.

Mito. Algumas mulheres podem voltar a ovular mesmo no período da amamentação quando o ciclo menstrual está bloqueado devido à supressão dos hormônios. O ideal é que ela já comece a adotar algum tipo de método contraceptivo a partir da sexta semana após o parto. Logo no primeiro retorno ao ginecologista, o ideal é que a mãe converse sobre o método mais adequado para evitar uma nova gravidez em pouco tempo. Ele irá orientá-la sobre o uso de camisinha, DIU, implantes ou até mesmo as pílulas de progestagênio, que são as mais indicadas para esse período.

2. A mulher que está amamentando pode tomar qualquer tipo de pílula.

Mito. Neste período, as pílulas mais indicadas são as de progestagênio, hormônio que inibe a ovulação. Livre de estrogênio, este princípio ativo não interfere na qualidade ou no volume do leite, não havendo interferência na alimentação do bebê.

3. Engravidar enquanto está amamentando é benéfico

Mito. Não existe um intervalo estabelecido entre uma gravidez e outra, porém, é aconselhável que a mulher não engravide enquanto estiver amamentando, porque a sobrecarga da amamentação somada a uma nova gestação pode comprometer a saúde da mãe.

4. A alimentação da mãe influencia o leite.

Verdade. Tudo o que a mãe come acaba passando para o leite materno. Por isso, é importante que a mulher faça uma dieta variada e beba bastante líquido nesse período. O consumo de bebidas alcoólicas ou cigarros é contraindicado. Medicamentos, por exemplo, só devem ser tomados com orientação médica.

5. Estresse influencia a produção de leite.

Verdade. Quando a mulher está muito cansada ou ansiosa, a produção do hormônio ocitocina, que é o responsável pela vasão do leite, é bloqueada. O leite não seca quando se está estressada, mas a sua descida pode ficar prejudicada.

6. Amamentar faz bem para a saúde da mãe e do bebê

Verdade. Os bebês alimentados exclusivamente por leite materno até os seis meses de idade ficam mais protegidos contra inflamações, otites e diarreias. Segundo o Ministério da Saúde, as chances de a mãe desenvolver câncer de mama diminuem em 5% a cada 12 meses de aleitamento.


Beijinhos!!!

5 Comments

  1. Tititi da Dri 27 de março de 2015
  2. Unknown 31 de março de 2015
  3. Iasmin Marques 31 de março de 2015
  4. Espaço das Mamães 31 de março de 2015
  5. Genislene Borges 3 de abril de 2015

Add Comment