Cinco compostos presentes nos cosméticos que são prejudiciais para a nossa saúde

Oi gente!

Hoje a dica é sobre saúde e beleza ao mesmo tempo. Vou postar para vocês um artigo interessante, que li no site Esmeraldazul.com que fala sobre os 5 tóxicos prejudiciais para a nossa saúde, que estão presentes em cosméticos, produtos de beleza em geral que usamos todos os dias e muitas vezes nem nos damos conta que fazem mal. Então, a partir de agora, vamos prestar mais atenção na composição dos produtos que utilizamos!

Ftalatos
 

A maior polêmica com ftalatos surgiu pelo fato de ser utilizado em embalagens de produtos alimentares e produtos para bebês como mamadeiras. Mas estes compostos existem também em batons,  máscaras, perfumes, desodorantes e diversos outros cosméticos. Podem fazer parte do produto ou da sua embalagem e nem sempre consta na composição do produto. São exemplos de ftalatos: DEHP, DiNP e DPHP.
 

Em muitos países já é proibido o seu uso em produtos para crianças (brinquedos, mamadeiras). Uma excelente marca de mamadeiras e produtos para criança e bebês que não possui é a AVENT.

A proibição em produtos de beleza ainda não é generalizada. Escolha os seus produtos de beleza com cuidado, procure empresas/marcas que dizem em suas embalagens que não utilizam os ftalatos e se não tiver a certeza, questione! Evite listas de ingredientes com a referência a “fragrância” pois aí é onde estão muitas vezes escondidos os ftalatos.
Os ftalatos funcionam como alteradores endócrinos, trazendo a longo prazo muitas consequências de saúde, principalmente pelo fato de a nossa exposição ser muito vasta (são exemplos: infertilidade, diversos tipos de câncer, diabetes, entre outras doenças).

Chumbo e outros metais pesados
 

Chumbo e outros metais pesados estão muitas vezes presentes nos produtos cosméticos. Uma investigação publicada em 2012 pela Food and Drug Administration encontrou vestígios de chumbo em 400 batons. De cada vez que o batom é retocado estamos a intensificar ainda mais a quantidade de químicos absorvida. Mas a questão não se fica pelo batom. Uma investigação canadense encontrou chumbo e outros metais pesados em diversos produtos de beleza como lápis de olho, blush, sombras, máscaras e shampoo. Os metais pesados não costumam estar presentes na lista de ingredientes, por serem fruto de contaminação.
Sabe-se que a longo prazo a exposição ao chumbo pode ter consequências graves, tais como problemas de comportamento, redução na fertilidade, atraso na puberdade.
 

Não deixe as crianças aproximarem-se dos seus produtos de beleza por mais inofensivo que isso possa ser, pois elas são mais sensíveis a pequenas quantidades. Escolha marcas que refiram ter cuidados com a pureza dos produtos, ou simplesmente opte por não usar batom, ou começar a usar bálsamos biológicos que podem ter cor natural. 

Parabenos

Os Parabenos são um grupo de compostos muito diversos que se distinguem pela sua solubilidade e capacidade antimicrobiana. Esta capacidade antimicrobiana é que tornou os parabenos um composto muito desejado pela indústria durante muito tempo – o produto mantem-se fresco e preservado! E por isso mesmo existem em muitos produtos diferentes: gel de banho, creme hidratante, shampoo, entre muitos outros (a lista seria interminável). Minutos depois da colocação na pele, os parabenos podem ser identificados na corrente sanguínea e já muitos malefícios lhe foram atribuídos pelo efeito hormonal que apresentam: efeitos na fertilidade, imuno e neurotoxicidade são os mais comuns.
 

Escolha produtos que refiram na embalagem que são “sem parabenos”. Hoje em dia sabe-se que, por exemplo, óleos hidratantes biológicos feitos com girassol, coco ou menta também são capazes de apresentar um elevado período de conservação; assim como produtos com vitamina C e E. Mas atenção, o produto ser biológico nem sempre é garantia de ausência de parabenos. Confira a lista de ingredientes e evite compostos que cujo nome termine em “…parabeno”, como propilparabeno, metilparabeno, entre outros. 

Formaldeído 

O formaldeído é um conhecido agente carcinogênico que tem imensas consequências para a saúde. Há muito se sabe que deve ser evitado mas recentemente voltou a aparecer em força por todo o mundo por causa de um tratamento de alisamento de cabelo com queratina. O tratamento consiste na aplicação periódica (por um profissional) de produtos com queratina, sendo o cabelo submetido posteriormente a processamento com calor. Nestes tratamentos muito populares, podem ser usados produtos que não possuem formaldeído na sua lista de ingredientes mas que depois de sofrerem aquecimento (pelo uso de secadores, por exemplo), pode levar à formação e libertação deste composto.

Poderíamos sugerir que escolham tratamentos capilares com produtos que refiram que são “sem formaldeído”, mas uma investigação da Oregon OSHA Foundation descobriu formaldeído em produtos que referiam não o ter. Esta organização refere que o maior risco é para o profissional que aplica o produto, pela frequência com que o faz. Para os utilizadores, é sugerido que nunca prolonguem estes tratamentos para evitar exposição continuada. Já existem empresas que fizeram testes para confirmar que o formaldeído não se formava. 

Fragrância sintética 

Os aromas sintéticos ou almíscares sintéticos (musk) são uma classe pouco estudada, mas que é adicionada a muitos produtos como perfumes, loções, colônias e sprays corporais. São produzidos a larga escala a nível mundial. Alguns destes compostos estão descritos como tendo efeito hormonal, e são também prejudiciais para a pele. Já foram identificados, no cordão umbilical e no leite materno diferentes aromas utilizados em diversas fragrâncias. Exemplos destes compostos são a galaxolida e tonalida. Estes compostos acumulam-se no ambiente (água, ar) sendo prejudiciais mesmo a longo prazo.
 

Evite produtos com a indicação ou ingrediente “fragrância sintética” pois dessa forma não tem hipótese de saber que ingredientes foram realmente usados. Opte por fragrâncias/aromas naturais, de preferência com a designação da fragrância / aroma natural usado. 

Agora que conhece alguns riscos, pode começar por verificar os produtos que tem em casa. E quando for adquirir novos, esteja atento, veja os ingredientes, consulte informações sobre as marcas.

Fonte:

10 Comments

  1. Unknown 6 de junho de 2013
  2. Cibele Lima 6 de junho de 2013
  3. Unknown 6 de junho de 2013
  4. Unknown 6 de junho de 2013
  5. Cibele Lima 7 de junho de 2013
  6. Cibele Lima 7 de junho de 2013
  7. Vivian Carvalho 7 de junho de 2013
  8. Unknown 7 de junho de 2013
  9. Rose 7 de junho de 2013
  10. Unknown 7 de junho de 2013

Add Comment